A descontinuidade religiosa familiar: trânsito religioso entre os pentecostais

  • Franc Casagrande Da Silva
Palavras-chave: Descontinuidade religiosa; Trânsito religioso; Pentecostalismos; Jovens pentecostais

Resumo

O presente artigo objetivou a análise do fenômeno humano de trânsito religioso e as novas perspectivas de fé cristã como resultado de mobilidade religiosa. O objetivo mostra que é necessário investigar o deslocamento de fiéis entre as crenças pentecostais. Por essa razão, tem particular relevância, a investigação cientifica quando se trata de diversidade religiosa e suas matrizes, partindo da ideia que o foco de análise são os dados
do censo de 2010, IBGE, no Brasil. Da mesma forma que o objetivo específico foca o trânsito entre as múltiplas denominações cristãs pentecostais. Para tanto, foi utilizado como método na coleta de dados a pesquisa bibliográfica e observações de campo. A partir da análise de dados foi possível perceber a importância da leitura indutiva dos gráficos do censo 2010 e a observação em uma igreja pentecostal histórica de Santa Catarina. Dessa forma constatou-se o deslocamento denominacional entre os jovens pentecostais até o não pertencimento religioso. Por fim foi possível comprovar que a hipótese da descontinuidade religiosa familiar tem dado números relevantes ao trânsito religioso brasileiro. Conclui-se também que não há, um, ou, dois, movimentos pentecostal clássicos e um grande bloco neopentecostal, mas há pentecostalismos no Brasil. Portanto, os sem religião antes dê a autoafirmação de não pertencimento institucional já estiveram ligados a alguma igreja ou instituição de fé tradicional cristã.

Publicado
2019-04-11
Seção
Artigos